Monday, October 10

“The Life Aquatic with Steve Zissou” (2004) de Wes Anderson











“Um peixe fora de água” é sem dúvida o filme mais estranho que vi nos últimos tempos. “Steve Zissou” (Bill Murray), uma espécie de “Costeau”, apresenta o seu último documentário no qual o seu amigo e companheiro da tripulação é morto por um tubarão jaguar. O documentário tem uma aceitação controversa, mas mesmo assim ele sente-se na obrigação de capturar o tubarão e com isso realizar outro documentário. Juntando-se à tripulação está “Ned Plimpton” (Owen Wilson) clamando ser filho de Zissou e “Jane Winslett-Richardson” (Cate Blanchett) uma jornalista, talvez a única interessada em redigir uma história sobre Zissou sem tom de crítica negativa. A história anda muito à volta da falta de paternidade por parte de Zissou, da relação hiper estranha que tem com a esposa Eleanor (Anjelica Huston) e de algum conflito psicológico após a morte do amigo.
Sinceramente não sei o que dizer do filme, porque não o entendi e por vezes irritava-me aquelas paragens cinematográficas tão típicas dos chamados filmes de culto. Parece-me claro que é uma metáfora, mas não me arrisco a sugerir a que me passa na cabeça. De qualquer forma concede-nos olhar diferente para desenjoar do cinema rotineiro!

3 comments:

TF said...

Ao contrário da maior parte das pessoas, adorei este filme, mesmo notando-lhe algumas falhas. Para mim, os gags são do melhor que há.
É claro que é um estilo de humor muito particular, e por isso, é uma questão de gosto.
Gostei de quase todas as actuações (sobretudo a do impagável Bill Murray) menos a do Willem Dafoe. A culpa deve ser minha: não o consigo encarar como comediante. Vejo-o sempre como vilão - acho que é onde ele está mais à vontade.

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Tzipporah said...

Ya, é mesmo isso, acho que não apanhei a essência da coisa...apesar de haver outros do género que até acabo por gostar.As as actuações são de facto boas, Bill Murray tem mesmo jeito para a coisa...realmente sempre que olhe pra Dafoe lembro-me do péssimo Green Goblin...