Saturday, February 26

Música para a alma!

Já que este blog não se destina apenas a falar de cinema, vou introduzir um novo tema, a música. Devo dizer que adoro música, desde o rock à música clássica, mas nos últimos tempos a minha cultura clássica evaporou-se por completo talvez devido ao abandono que tem sofrido o meu piano. Nunca toquei grande coisa (acho que sou demasiado nervosa para a música), no entanto sempre gostei de ouvir, acho que a música toca a alma de uma forma muito especial. A música é sem dúvida transcendental. Hoje por acaso dei de caras com aqueles CD’s que têm saído no Público® e no Expresso® e por acaso deu-me um ímpeto de consumismo, e lá trouxe um de quem sempre tive grande apreço (dentro do meu limitado conhecimento é claro), Joseph Haydn.
Bem eu delicio-me com isto, aconselho vivamente...comprem um CD de música clássica e oiçam, o mundo até parece menos negro.
Vá lá instruam-se, vão ver que vale a pena!

Friday, February 25

"Ray" de Taylor Hackford

O novo filme de Taylor Hackford pode eventualmente não obter grandes resultados de bilheteira em Portugal, já que por cá, Ray Charles Robinson, não atingiu o estatuto de figura mítica. O filme como biografia que é, revela-nos de uma forma concisa e subtil todos os aspectos da vida do cantor, não recorrendo a um dramatismo generalizado para que entendamos as etapas, nem sempre fáceis, da sua carreira. A história começa como tantas outras naquela época, tendo em conta a segregação racial existente nos EUA ( principalmente no Sul), em que há uma grande luta pela vida e pela sustentabilidade da família.
Ray Charles nasceu numa família assim, sem a presença do pai, com todos os problemas inerentes a ser negro e pobre. Também lhe chegou a cegueira em criança, conduzindo-o a uma nova forma de viver, no entanto, o seu grande dom, a música, permaneceu. É incontornável dizer que Ray Charles revolucionou a música. Ele tentou sempre vencer por ele mesmo, e principalmente não se deixar enganar por ninguém. Para mal dos seus pecados e da maioria da sociedade da época: a droga, esse mal que o corrompeu e marcou severamente. O filme retracta então a luta de um Homem pela vida, pela música e consequentemente contra o racismo e a droga.
O filme recebeu 6 nomeações para os Óscares, entre as quais a de melhor actor para Jamie Foxx, é surpreendente como ele encarna o papel, sem falar nas semelhanças com o Ray em pessoa. O filme está muito bom, principalmente porque apesar de não ser um filme de divertimento puro, proporciona ao espectador várias sensações que vão além de uma simples biografia, e a forma como o filme foi montado permite uma maior ligação do passado e presente. Devo referir a excelente performance da actriz Sharon Warren que faz de mãe de Ray, está perfeita. Quanto aos Óscares não me cheira que Jamie Foxx ganhe este, talvez o de secundário,no entanto finalizo com uma salva de palmas ao actor que está seguramente no bom caminho.
Nomeações para os Óscares:
- Melhor filme
- Melhor actor principal
- Melhor realizador
- Best costume design
- Best Film Editing
- Melhor mistura de som

Thursday, February 24

"O Aviador" de Martin Scorsese

Da minha parte pretendo começar em grande pelo filme do momento, “O Aviador” obteve 6 nomeações para os Globos de ouro tendo ganho 3 (melhor filme, melhor actor e melhor banda sonora por Howard Shore). Por hora estamos de olho nos Óscares, este filme obteve 11 nomeações e é previsto que receba a maior parte deles.
O filme estreou no passado dia 3 de Fevereiro nas nossas salas de cinema e retracta a vida do milionário texano Howard Hughes que tinha uma enorme paixão pela aeronáutica. Além disso foi realizador permitindo por isso entrar na teia de Hollywood e andar acompanhado com várias estrelas de cinema da época como Katharine Hepburn, Ava Gardner, Jean Harlow entre outras.
O filme é sem dúvida impressionante, principalmente pela história real de um Homem dominado por uma doença, que apesar das dificuldades tenta conseguir realizar os seus sonhos e vencer na história.
O Leonardo Di Caprio (Howard Hughes) interpreta um papel que exigiu bastante dele próprio, sem dúvida o representou com bastante afinco, sendo seu o mérito e o sucesso do filme. As actrizes que o acompanham: Cate Blanchett e Kate Beckinsale dão um contributo supremo para o filme, e até Alec Baldwin dá o seu toque especial.
É escusado dizer que John C. Reilly aparece como actor secundário, este actor parece ser imprescindível para qualquer realizador, nomeadamente para Scorsese, a sua personagem (Noah Dietrich) é o contabilista paciente do magnata do petróleo e acima de tudo o grande amigo. É importante referir que no filme a melhor coisa que depreendemos é que Howard Hughes esteve rodeado de bons amigos, verdadeiros amigos que estiveram sempre presentes independentemente de tudo e principalmente nas más alturas, apesar do galmour e corrupção habitual a que Hollywood sujeita.
Pessoalmente acho a atribuição dos óscares bem merecida, adorei a performance da Cate Blanchett, a não esquecer Alan Alda (Senador Brewster) que também está nomeado embora acho que não o irá receber.
Não sou nada fã do Leonardo mas acho que consegue aqui revelar que não é só o menino bonito de muitos mas que há também talento.
Para quem já viu o filme, um aparte, à realidade que está descrita, acho que as estrelas de cinema de agora agradecem as novas tecnologias , ninguém aguenta com aquelas lâmpadas no tapete vermelho.... Ah e graças a Deus que cá em Portugal bebemos leite de cartão, aqueles frascos cheios de....bem,são desconcertantes...
Para os mais curiosos temos as nomeações deste filme para os óscares:
- Melhor filme
- Melhor realizador (Martin Scorsese)
- Melhor actor (Leonardo Di Caprio)
- Melhor actriz secundária (Cate Blanchett)
- Melhor actor secundário ( Alan Alda)
- Melhor argumento original ( John Logan)
- Melhor desenho de guarda-roupa (Sandy Powell)
- Best film editing por (Thelma Schoonmaker)
- Melhor mistura de som
- Best art direction

Monday, February 21

Singin' in the rain

Vi est filme ("Serenata à chuva" na tradução portuguesa) hj pla 1ª vez e adorei. Por vários motivos, mereceu a honra de ser o 1º a ser comentado p mim. Considero-o ideal para abrir os nossos comentários porque, em primeiro lugar, é um excelente filme. É um clássico e 1 dos primeiros a ser mencionados quando se fala na história do cinema. E merecidamente.
Depois, it's a movie about movies, cujo tema central é precisamente o cinema, mas que engloba várias artes. É o legítimo filme d entretenimento com qualidade. tudo parece pensado ao pormenor, desde a música, coreografias, cenários, sendo o resultado brilhante. Realizado em 1952, consegue manter-se actualizado a vários níveis e possui um requinte e uma simplicidade geniais. todo o filme é envolto numa ironia deliciosa e deveras inteligent. também o próprio enredo parece conspirar para s adequar, pois está relacionado com a própria evolução do cinema, nomeadamente a decadência dos films mudos e a ascensão dos films sonoros.
Contém piadas do + simples e perfeito que s vê p aí, contém inúmeros momentos hilariantes e fantasticamente concretizados. eu queria nomear alguns, mas há tantos ao longo do filme e cada um tão ou mais fantástico do que o anterior que se torna muito complicado. Destaque, no entanto, para os professores de dicção que contribuem para alguns dos mais surpreendentes e cómicos momentos do filme. A nível de personagens é de referir também a estrela Lina Lamont, que pessoalmente me faz lembrar a Fátima Preto, (peço imensa desculpa à senhora em questão, e excelente actriz, reconheça-se, que é Jean Hagen).
quanto aos desempenhos são realmente fantásticos, mas acho que é d realçar donald o'conner que consegue momentos fantásticos e inesquecíveis para o filme. é incrível como, com talento e sem grandes adereços, se conseguem obter coisas tão grandes! é algo d q é bom ser recordado, d q do + simples s pode fazer algo grandioso, qnd não falta imaginação (e empenho, claro, ao ver a aparente facilidade com q td é executado quase nos eskecemos das longas horas de trabalho p dtrás d tão belas sequências).
o film é também ideal para est momento pq engloba qs tdos os géneros de film e consegue ser superior em qs tds. como comédia, é fantástico e consegue arrancar sorrisos e gargalhadas a td o género d público, a parte musical é óptima também claro, e não posso deixar d referir a música que dá título ao film e q é 1a das minhas músicas preferidas, dakelas q, qnd se ouve, é qs impossivel n ficar bem-disposta! no entanto, há outras musicas q tb m surpreenderam mt pla positiva. adorei os momentos em q há sapateado, são fantasticos e sapateado assim sabe sp bem ver! qnt às coreografias, deixaram-m sem palavras! a parte visual está tb mtissimo bem conseguida. até como romance consegue ter algumas cenas deliciosamente românticas. O enredo é bastant simples, e talvez peque apenas por alguma pobreza no seu desenvolvimento.
reconheço q sou bastant suspeita pra falar do film, pq além d ter gostado mt, ser eu a comentar um film c o título "singin' in the rain" e q inclui uma cena em q o protagonista eskece o guarda-chuva e o chapéu em plena chuvarada e s põe a dançar, eu q adoro apanhar chuva (ironias à part, adoro mm e d prefencia sem guarda-chuva!), é logo meio caminho andado pras criticas serem boas. Algumas tiradas d q gostei particular/: "Dignity, always dignity", "Make 'em laugh", "Good Morning", "I've got to dance".
Resumindo, é um film d entretenimento puro, sem grande carga dramática (o q n o desmerece em nd), um film espectáculo, q sabe bem ver, especialmente pra descontrair, mas acho q vai sp bem. é a minha opinião, e na minha opinião, os films, + do q pra falar, são para s ver e est é 1 dakeles q merece ser visto.
é um film delicioso, deslumbrant, dakeles que nos faz kerer entrar no ecrã, que nos dá vontade de sorrir, d cantar, d dançar, d brincar à chuva, d viver! :)

Saturday, February 19

Finallizing...

O último elo da triologia deseja a todos os que penetrarem nos sábios comentários da triologia uma boa e agradável leitura. Falaremos de tudo um pouco desde livros a filmes, passando pela televisão! Estando estritamente proibida qualquer alusão à vida laboral (só coisas prazeirosas!).
Queremos os vossos comentários em todos os posts! A triologia despede-se por agora...mas voltará...em breve...

Processing...

bem vindos ao blog de divertimento cultural, onde vos vamos deliciar com as mais puras críticas e aplausos dos mais diversos temas escolhidos por nós...a triologia do culto..os nossos nomes perdurarão na eternidade..

Iniciating

olá, ants d mais, bem vindo/a :) tenho dito!