Sunday, March 6

“Anjos e Demónios” de Dan Brown



Numa época em que o Papa está em todos os telejornais e naturalmente a sua sucessão é discutida, chegou-nos um livro que começa com isso mesmo, o Conclave (reunião de todos os cardeais para a nomeação do novo Papa) simultaneamente com o roubo de uma nova forma de energia.
A nova aventura de Robert Langdon (protagonista de “O código de Da Vinci”) chegou cá a Portugal por estes dias pela mão da editora Bertrand® e já se preconiza um grande sucesso. É em “Anjos e Demónios” que primeiramente o protagonista se depara com irmandades secretas (neste caso os Illuminati), antecedendo temporalmente a aventura decorrida à volta do Priorado de Sião. Após ter lido “O código de Da Vinci” ( que adorei), vi um outro dele em inglês, “Angels & Demons”, em primeiro torci um pouco o nariz, porque apesar do autor o nome não me era muito sugestivo e realmente até um pouco vulgarizado, mas como são consideravelmente mais baratos lá levei.
A história revelou-se excelente, apesar de andar na mesma linha do outro livro. Na altura até saiu um filme com o Nicholas Cage o “ National Treasure “ ,em que quem viu vai perceber no livro, algumas semelhanças no que diz respeito à história dos Illuminati.
É claro que não vou comentar muito exaustivamente o livro, porque assim perderia toda a magia de o ler, mas devo referir que o fim poderá ser previsível, acho que o ponto-chave do livro é o seu enredo apesar do fim ser arrojado.
Sem dúvida é um livro fantástico para quem gosta de enigmas e de um pouco de história e arte à mistura, sem descurar alguns perfis psicológicos muito interessantes.

3 comments:

maggie said...

Caríssima tzip, permite-me discordar contigo quanto à opinião acerca do título em questão. "Angels and demons" parece-me um título bastante interessante e apelativo. Não posso comentar se está bem aplicado ao conteúdo do livro mas assim à primeira vista, pelo título, acho que despertaria a minha curiosidade para o ler. De qualquer forma, cá está mais um livro para a minha lista de livros a ler o mais urgentemente possível. Quanto ao National Treasure, fez-me lembrar e muito o Código DaVinci.

Tzipporah said...

O que eu quis dizer que já é muito batido e para quem vê o livro sem nada dele saber é demasiado abrangente....mas não deixa de ser um óptimo livro...

maggie said...

Pois, mas o facto de ser abrangente pode até aumentar a curiosidade pois, considerando o tema interessante, é até um apelo para descobrir que vertente será abordada. Na minha modesta opinião, claro, mas também percebo o que queres dizer :)