Wednesday, August 31

“O casal Arnolfini” (1434) de Jan van Eyck



Este quadro era-me conhecido sem eu própria me aperceber...só depois olhando com atenção percebi...
O pintor deste quadro - Jan van Eyck (1390-1441), nasceu na Bélgica e esteve ao serviço de muitos nobres. Em 1426 foi enviado a Espanha em missão diplomática e dois anos mais tarde a Portugal (onde pintou a infanta Isabela de Portugal, a mulher de Filipe "o Bom"- Duque de Burgundy ). Estabeleceu-se mais tarde em Bruges viveu aí até à sua morte.
O presente quadro encontra-se no National Gallery de Londres desde a sua aquisição em 1842.
O casal da figura é representado no momento em que contraem matrimónio. Um pormenor engraçado é o do espelho ao centro que reflecte a cena. Ah...no próprio quadro o pintor escreveu...”Johannes de eyck fuit hic/1434” (Johannes de Eyck esteve aqui/1434).
Acho que é escusado dizer que o quadro está excepcionalmente bem pintado e pessoalmente acho-o muito bom.
Bom quem vê/ou viu a série “Desperate Housewives” já percebeu porque me era tão familiar o quadro...

O site do museu:
http://www.nationalgallery.org.uk/cgi-bin/WebObjects.dll/CollectionPublisher.woa/wa/largeImage?workNumber=NG186&collectionPublisherSection=work

2 comments:

TF said...

Concordo. Esta pintura é de facto muito boa. Já tive a oportunidade de a ver ao vivo.
O estranho na National Gallery é que a segurança não é muito apertada (pelo menos não o era há 7 anos atrás).
Uma das explicações que se contam é que (assim como no Louvre) alguns dos quadros mais valiosos são falsificações e os originais estão guardados. Não sei se será verdade, mas é uma teoria interessante. :)

Tzipporah said...

ya, também ouvi isso e faz todo o sentido para preservar os ditos quadros, mas acaba por ser um ultraje para os visitantes que pagam a entrada na esperança de poder os tão afamados quadros...bem de qualquer forma para quem vai ao National Gallery e vê todas os quadros, nesse momento decerto que a autenticidade dos mesmos não deve parecer muito relevante, tal suponho ser a magia do local.