Thursday, March 3

A Duquesa da Morte

Não podia deixar de ser o assunto do meu primeiro post! Decidi pois começar pela literatura! Fiquei surpreendido pela tzipporah não ter começado com este tema mas enfim...
A duquesa da morte nasceu Agatha May Clarissa Miller e sempre foi conhecida como Agatha Christie. Para quem estiver interessado farei uma pequena alusão à sua biografia:
Nasceu em Torquay na Grã-Bretanha em 1890. Durante a I Guerra Mundial, prestou serviço voluntário num hospital, primeiro como enfermeira e depois como funcionária da farmácia e do dispensário. Esta experiência revelar-se-ia fundamental, não só para o conhecimento dos venenos e preparados que figurariam em muitos dos seus livros, mas também para a concepção da sua carreira literária. Com o seu marido, o arqueólogo Max Mallowan, Agatha viajaria um pouco por todo o mundo, participando activamente nas suas escavações arqueológicas, nunca abandonando contudo a escrita, nem deixando passar em claro a magnífica fonte de conhecimentos e inspiração que elas representavam. Autora de 300 obras (entre romances de mistério, poesia, peças para rádio e teatro, contos e documentários, uma autobiografia e seis romances publicados sob o pseudómino de Mary Westmacott), viu o seu talento e o seu papel na literatura e nas artes oficialmente reconhecidos em 1956, ano em que foi distinguida com o título de Commander of the British Empire. Em 1971 a Rainha Isabel II consagrou-a com o título de Dame of the British Empire. Deixando para trás um legado universal celebrado em mais de cem línguas a Rainha do Crime morreu em 12 de Janeiro de 1976.
Ao contrário de muitos dos seus colegas de profissão Agatha foi homenageada em vida o que muito agradou a todos os seus fãs espalhados por todo o mundo.
Esta é um pequeno texto que facilmente se pode obter. A minha opinião sobre os livros de Agatha é o tema proposto. Para ser sincero sou um pouco preconceituoso em relação a literatura, isto é, só um pequeno número de géneros me atrai, o que não é muito saudável confesso. Prova disso é ter um livro de Paulo Coelho em casa há mais de dois anos e não conseguir pagar nele...
E o género policial não me atraía minimamente e por isso nunca prestei atenção ao nome Agatha Christie por muito famoso que fosse. Até que fui tentado a ler o meu primeiro romance policial: O Crime no Expresso do Oriente não sei se foi pelo título mas o facto é que comecei a ler e só parei até ter acabado o livro! A partir dessa altura devoro livros da Agatha Christie, e já tentei ler outros autores policiais e tirando Sir Arthur Conan Doyle nada se compara à Rainha do Crime! Os seus livros debruçam-se principalmente na psicologia humana decifrando-a ao mais íntimo pormenor, todos os comportamentos são avaliados como bases para acções. Do ponto de vista sociologico também são muito interessantes porque a teia que é criada leva a um conjunto de interacções que roçam o surpreendente.
Já li cerca de 15 obras e na sua maioria com a personagem principal o detective belga Hercule Poirot que é deveras extraordinário. Um indivíduo peculiar, meticuloso que por vezes se torna um pouco patético. Afirma que o acto lógico tem lugar "nas pequenas célulazinhas cinzentas" e com muitas outras peculariedades que deixo para quem quiser descobrir. Mas também não podemos esquecer Jane Marple, uma senhora já idoso que com os seus hábitos um pouco coscuvilheiros consegue resolver qualquer crime. E poderia enumerar outras personagens mas penso que estas duas são as personagens principais!
Neste momento estou a meio de "Hercule Poirot and the Adventure of the Christmas Pudding" e como estava à espera não está a defraldar as expectativas. Se eu tivesse que aconselhar um livro seria um drama por isso resolvi aconselhar três:
"Os cinco suspeitos"
"Os quatro grandes"
"O crime no expresso do oriente" e não resisto mais um "O assassinato de Roger Ackroyd" e assim termina o meu post. Por fim posso dizer que muitos foram os realizadores que tentaram passar para cinema e televisão a obra de Agatha mas exceptuando pequenos casos como "A morte no Nilo" nada se compara a praticar a leitura e quem fala é um amante da televisão.

6 comments:

Tzipporah said...

Meu caro citcat, essa do Paulo Coellho foi golpe baixo...mas enfim. Devo dizer que realmente a sra. Agatha Christie é genial, embora só aprecie os livros em que entra a personagem de Hercule Poirot que tanto prezo.
Por acaso tens razão, é estranho não ter começado a falar de literatura, mas já está previsto um sobre o novo livro(novo cá em Portugal, claro..) de Dan Brown "Anjos e demónios". Por acaso o título , na minha opinião não é lá grande coisa, mas o livro vale a pena ler. Voltando ao Poirot quero deixar a minha homenagem a David Suchet que é a reencarnação do personagem, aliás toda a série e filmes são muito bons e retratam muito bem a dinâmica e a intriga patente nos livros. Curiosidade o homem faz anos a 2 de maio :), já percebi a afinidade! Vou finalizando com ALeluia citcat, escreveste qualquer coisa :)essa preguiça...

citcat said...

Já sabes como eu sou...quando não tenho aquela boa impressão passo bem ao lado de certos filmes! Claro que o Hercule tb é o meu preferido mas tb não podemos deixar de parte e excelente Miss Marple! E fizeste bem em lembrar do David Suchet que é a figura que eu imagino quando leio um livro de poirot! Pensava eu que nenhum chegaria aos pés de David Suchet mas tens que ver um filme com o Sir Peter Ustinov e tb é uma construção de personagem brilhante.
Mais vale escrever tarde e bem do que cedo e tronar-se uma bela porcaria! Não quer dizer que os vossos estejam uma porcaria pelo contrário!

Tzipporah said...

"Mais vale escrever tarde e bem do que cedo e tornar-se uma bela porcaria"....sem comentários...

TF said...

Infelizmente, a Agatha Christie é tida em conta como uma escritora menor. É pena. Apenas porque está catalogada na secção dos policiais. Para muitos, «literatura de segunda».
Não menosprezando o David Suchet, devo dizer que prefiro o Peter Ustinov como Poirot. Talvez porque tenha sido o primeiro que vi. É aliás, o «produto original». Há nele um aspecto cómico, rídiculo que encaixa na perfeição nas descrições da autora. A personagem composta pelo Suchet é mais séria e restringe frequentemente a parte cómica a afectações físicas. Mas são os dois muito bons.

maggie said...

finalmente cit! nem acredito q arranjaste um espacinho na tua sempre preenchidíssima agenda! antes d mais tenho a dizer que valeu a pena esperar: brindas-nos com um post de grande qualidade. só espero que não seja preciso esperar tanto tempo pelo próximo como por este. Quanto a Agatha Christie tem em mim mais uma fã e descobri mais um aspecto em comum contigo cit: o 1º livro que li dela tb foi um crime no expresso do oriente e adorei. Quanto a transposições para filme apenas posso falar do que vi : David Suchet é realmente fantástico e na minha leitura é quem inevitavelmente personifica Poirot , no entanto, fiquei mais tentada a ver a recriação de Peter Ustinov deste fantástico personagem. Quanto a Sir Conan Doyle, comprei ontem por coincidência as aventuras de Sherlocke Holmes que espero ler brevemente. A propósito de Paulo Coelho, realmente ter O Alquimista em casa e não o ler é mau, muito mau porque é um livro que vale a pena ler; na minha opinião, do Paulo Coelho é o melhor de longe, ainda se perdoava se fosse um outro qualquer dele mas O Alquimista... Já agora, revi agora o anúncio da levi's 501 e começo a abordagem da publicidade (que também pode ser arte como neste exemplo) neste blog. Este anúncio prova que Shakespeare é uma fonte inesgotável de inspiração, está muito original e bem conseguido. "Mais vale escrever tarde e bem do que cedo e tornar-se uma bela porcaria". Belo comentário, eu sei que não escrevo grande coisa mas "não havia necessidade"!

nakamura_michiyo said...

já tive a minha época de agatha christie... houve um ano em que roubei os livros todos da minha avó lol ela tinha muitos da agatha christie e do sir arthur conan doyle, daqueles da colecçao vampiro gigante :D e eu li-os todos, e adorei aquilo. entretanto passou, nem sei bem porquê, mas ainda tenho alguns aqui em casa, e já os li mais de uma vez - apesar de nunca ter a mesma piada, até porque à segunda já se sabe as resoluções dos crimes :P mas agatha christie foi sem duvida uma óptima escritora, e foi das minhas favoritas.
ps - tb nunca li paulo coelho, n te sintas mal lol :)